Kokocast

WE3

Marcos X-Salada 20 de janeiro de 2012 Resenha 1 Comentário
WE3

O ser humano é o animal mais violento de todos, indiscutivelmente. Ele mata por matar, pelo cheiro de sangue, por religião, ou por poder e cobiça. Agride seus semelhantes e seu planeta com uma naturalidade ímpar. Já os outros animais vivem em harmonia, atacam para defender seus territórios e suas crias, ou então para se alimentar.

Grant Morrison é quem levanta esse questionamento sobre a humanidade e seus destemperos em WE3. Um roteiro que não está tão distante da nossa realidade, já que ainda hoje são feitos testes de cosméticos e remédios em animais que nunca conheceram o mundo fora de laboratórios.

A estética adotada por Frank Quitely também é outro ponto importantíssimo. Ele consegue transmitir sutilmente a emoção dos animais. Seu traço reproduz a movimentação de maneira leve e ataques de forma cinematográfica e bonita (como na imagem abaixo).

A história trata de 3 animais – um cachorro, um gato e um coelho – que são equipados com armaduras e recebem treinamento militar para se tornarem armas de guerra. Neles também foram implantados neurotransmissores que os permitem se comunicar através de palavras.

Após uma demonstração a um senador, que fica horrorizado com aquilo, é decidido que os 3 animais devem ser “desligados” o mais rápido possível, pois caso eles escapassem poderiam cometer uma matança. Nesse momento os animais compreendem o que irá acontecer caso permaneçam no laboratório e fogem a fim de protegerem suas vidas.

É uma história muito simples sobre violência, descaso, amizade e esperança. Uma daquelas que vale ser lida mais de uma vez.

WE3
Roteiro: Grant Morrison
Desenho: Frank Quitely
Cores: Jamie Grant
Vertigo
104 páginas
2005

Like this Article? Share it!

About The Author

1 Comment

Leave A Response