Kokocast

Sem spoiler, caramba!

5horas 30 de julho de 2012 Opinião Nenhum Comentário
Sem spoiler, caramba!

Tendo derrotado Thomas Wayne (que até poucos instantes atendia pela alcunha de Bane), Bruce descobre que  Selyna Kyle, a Mulher-Gato, é, na verdade, Martha Wayne que viajou no tempo para salvar seu filho. Os dois se abraçam, a tela escurece repentinamente e é preenchida com as palavras “The Dark Knight Rises“. Música alta de Hans Zimmer.

Não há spoilers nesse post. Só que ao contrário. Ou não.

Como você se sente ao ler isso? Se você for um fã de Batman que aguardava ansioso pela conclusão da saga de Christopher Nolan (ou seja você um fã de Vingadores que estava ansioso por assistir o filme pra dizer como seu filme foi melhor) um comentário parvo e infantil como esse pode estragar sua festa. O maior incômodo não é descobrir que o filme tem um final fraco, mas sim descobrir o final sem ter assistido o filme.

De onde veio essa cultura de estragar a sessão de cinema de outras pessoas? Qual é o objetivo de, ao saber que alguém está lendo determinado livro e/ou HQ, contar-lhe o final?

Convenhamos, estamos em pleno 2012. Alguém antenado dificilmente perde a estréia de um conteúdo aguardado.

A mídia nos bombardeia diariamente com informações pertinentes à filmes que ainda não estão em cartaz, quadrinhos ainda não lançados e — em casos estranhos — até de livros que ainda estão na cabeça do autor. A produção de uma boa história passa por mais dificuldades para esconder seu conteúdo do que na produção do mesmo. E se o autor/escritor/diretor consegue produzir qualquer obra em segredo, revelando-a para o público apenas quando lançada, ele ainda tem que lidar com os possíveis spoilers.

Por qual motivo, ao descobrir que seu amigo está lendo o penultimo volume de uma saga de HQs, você decide perguntar algo do tipo “ele já salvou a mocinha?” Essa brincadeira pode estragar uma experiência que estava se estabelecendo há tempos.

Se “tempos” quer dizer a primeira vez que ele leu o primeiro número de determinada HQ há alguns anos, ou 20 minutos atrás, quando ele resolveu assistir àquele filme, isso não importa. O que importa é que esse comentário pode estragar uma experiência que foi custosamente estabelecida.

O spoiler de um filme não é apenas a cena final, mas qualquer coisa que, mesmo remotamente, referencie o o filme para quem ainda não o assistiu.

O que faz uma pessoa compartilhar informações relevantes a um conteúdo sabendo que diversas pessoas o aguardam? Inocência? Revolta? Desgosto com a vida? Sentimentos resilientes de vingança? Pura sacanagem?

É difícil de entender, mas acredito que diversos jornalistas se sintam na função de convencer as pessoas à consumir determinados conteúdos. E o que há de melhor, para convencer alguém a consumir algo do que freebies? Amostra grátis? Uma foto dos atores em cena? Quem sabe até mesmo uma descrição de uma cena? Nada muito importante, só uma cena que mostre bem o clima do filme… afinal “o comentário que eu vou fazer não vai estragar a experiência de ninguém”.

A dica é: o comentário que você vai fazer vai, sim, estragar a experiência de alguém. Provavelmente alguém que foi mais rápido do que você no quesito entender as entrelinhas e mais lento no quesito assistir o filme. Determinadas cenas são cuidadosamente colocadas no filme pelo diretor de forma que não estrague a surpresa do final para a pessoa que já está no cinema. Um comentário sobre essa cena fora do cinema chama a atenção de alguém “de fora”  que pode tranquilamente somar os fatos quando assitir o filme.

E eu acredito que os culpados por isso sejam os prórpios consumidores. Se ninguém fosse atrás de fotos de bastidores, roteiros vazados, spoilers de cena etc, não haveria a necessidade da criação desse tipo de conteúdo. O ator brasileiro Pedro Cardoso recentemente falou sobre como os consumidores criaram os paparazzis e o mesmo acontece com toda a industria. Ninguém quer ser surpreendido. Todos querem ter certeza de que estão pagando seu suado dinheiro em um investimento de entretenimento seguro.

Mas… existe entretenimento sem surpresa?

Like this Article? Share it!

About The Author

Leave A Response