Kokocast

O Guia de Sobrevivência a Zumbis – Ataques Registrados

Marcos X-Salada 7 de dezembro de 2011 Resenha Nenhum Comentário
O Guia de Sobrevivência a Zumbis – Ataques Registrados

Se você é um desses que nunca leu “O Guia de Sobrevivência a Zumbis” de Max Brooks pelo fato de que “o cara ser filho do Mel Brooks não vai deixar ele engraçado! Será que esse livro é bom mesmo?”, eu tenho duas coisas para te dizer: não, ele ser filho de Mel Brooks realmente não o deixa engraçado e; sim, o livro é ótimo.

Não posso enfatizar o bastante o quanto esse livro é importante. Você não pode lê-lo achando tratar-se de um livro de comédia. A graça do livro é o fato de levar tão à sério a existência e sobrevivência a zumbis. Pensando bem, em nenhum momento achei o livro engraçado…

“Ataques Registrados” é uma boa pedida se você ainda tinha alguma dúvida quanto ao material original. O álbum traz ilustrações do – absurdamente competente -  Ibraim Roberson. Uma dessas figuras que te fazem sentir orgulho de ser brasileiro.

Devo dizer que nunca fui grande apreciador da arte realista nos quadrinhos. Por mais que entenda o apelo de artistas como Alan Davis e Bryan Hitch, para mim a arte realista sempre foi mais uma necessidade do público americano. Foi para mim, portanto, uma surpresa a arte de Roberson: ela funciona sem cores de uma maneira extraordinária!

A HQ é inteiramente desenhada em Preto e Branco e tons de cinza. E não há retículas. Ibraim desenha tudo, dando uma verdadeira aula de como fazer um desenho legível, compreensível e que agrade. Preste atenção especialmente às páginas duplas e cenas de multidões, muito bem feitas.

O álbum não é perfeito, porém. Baseado em apenas um dos capítulos do Guia – o capítulo de ataques registrados – alguns dos principais ataques são narrados graficamente, mas não todos. O problema é como é feita essa narrativa. Trechos inteiros do livro foram transcritos da mesma forma que aparecem na obra original. Aliados aos desenhos torna-se óbvio e, assim, chato. Em alguns momentos, sente-se que apenas os desenhos poderiam dar conta da mensagem, sem o uso das palavras. Nas poucas vezes que isso acontece – o artista livre para interpretar o autor - o resultado é muito bom, como o final da história do navio negreiro.

A impressão que tive é que todas as histórias selecionadas tiveram o objetivo de levar à um ponto em comum. Fico na esperança de que seja lançado um álbum de World War Z – e que esse seja adaptado para quadrinhos, e não simplesmente transcrito.

Sem dúvida vale a pena pela arte de Ibraim, mas o leitor fica com aquele sentimento de que “poderia ter sido ainda melhor”.

O Guia de Sobrevivência a Zumbis – Ataques Registrados
The Zombie Survival Guide: Recorded Attacks
História de Max Brooks
Arte de Ibraim Roberson
Preto e Branco
Editora Rocco
144 páginas
2011

Like this Article? Share it!

About The Author

Leave A Response