Kokocast

Coringa

Marcos X-Salada 28 de fevereiro de 2012 Resenha Nenhum Comentário
Coringa

Como o nome já indica, essa não é uma revista do Batman, que aliás aparece apenas de relance. É dedicado a um dos maiores vilões de todos os tempos, o psicótico/sociopata Coringa, que é libertado do Asilo Arkham e está louco para saber como andam as coisas do lado de fora. Quem narra a história é Jonny Frost, um capanga novo que está sem perspectiva na vida e acaba se envolvendo diretamente com Coringa a partir da sua saída do hospício.

O roteiro é de Brian Azzarello, conhecido por trabalhos como Superman: For TomorrowLex Luthor: Man of Steel e ganhador do Eisner Awards de 2001 por 100 Balas. A história parte de uma idéia interessante que é pegar alguém que está trabalhando/conhecendo de perto o Coringa, se assustando com seus atos de violência e as vezes se assustando consigo mesmo ao aprovar aquilo e se sentir bem assim. A história segue mostrando a máfia que se formou quando o Coringa estava preso e, como todos queriam seu dinheiro, as pessoas que ajudavam ele a cuidar de seu dinheiro tomaram para si suas posses achando que o louco nunca seria liberto.

Brian, muitas vezes coloca o Jonny Frost como sendo o leitor que está ali aprendendo um pouco mais sobre o vilão ou começando a entender o porque de todas aquelas mortes e do comportamento caótico. Esse é o ponto alto da trama ao meu ver, pois no restante me decepcionei com uma história bem fraca e superficial. O protagonista não tem apelo o suficiente para você se sentir mal quando ele corre risco de morrer.

A arte de Lee Bermejo tem altos e baixos. Tem páginas lindas e pintadas que mostram como o trabalho do cara é animal, porém para cada página pintada dessas, o leitor é obrigado a conviver com outras 5 de colorização digital que me deixam extremamente incomodado. Não sei se pela forma como a luz é colocada, sempre dura e com ranhuras agressivas, ou se é apenas pelo comparativo entre as duas técnicas. Geralmente não tenho problema com isso, porém essa é uma excessão. Aliás, recomendo que vejam os outros trabalhos do Bermejo no blog dele.

Para mim, o que eles tentaram com essa revista, foi arrancar um pouco mais de dinheiro de quem ficou facinado pelo Coringa - Heath Ledger louco, correndo, gritando, matando comparsas, fazendo coisas sem nexo – de Batman Cavaleiro das Trevas, que foi lançado meses antes e resolveram fazer essa revista que nada tem a acrescentar nos círculos à que ela permeia. Além disso, é nessa revista que rola a já muito comentada cópia da cena de Cidade de Deus.

Ou seja, não acho que seja necessária toda essa pompa e capa dura para esse volume, e meu conselho é que não façam como eu e gastem vinte reais com alguma outra revista que o valha.
Coringa
Roteiro: Brian Azzarello
Desenhos: Lee Bermejo
Cor: Patricia Mulvihill
DC Comics
128 páginas
2008

Like this Article? Share it!

About The Author

Leave A Response